Notícias

Imagem

Entidades lançam campanha de valorização dos Auditores Fiscais

Objetivo é fortalecer a imagem do serviço público e destacar a importância da administração tributária
 
Nos últimos anos, o servidor público tem sido tratado como culpado pelos problemas econômicos do país. Ataques sistemáticos de lideranças políticas produziram no imaginário de parte da população que o Estado brasileiro é inchado e ineficiente. O ministro da Economia, Paulo Guedes, que articulou o congelamento de salários dos servidores por um ano e meio, “colocando uma granada no bolso dos inimigos”, já chamou aqueles que trabalham pelo país de parasitas.
 
A questão é que falas como essas induzem o cidadão a ter essa opinião. De acordo com dados do Atlas do Estado Brasileiro, plataforma que reúne informações sobre o funcionalismo nas esferas municipais, estaduais e federal, cerca de 5,5% da população tem vínculos com o setor público, isso nos três níveis federativos. Em 1986, eram pouco mais de 900 mil servidores públicos federais. Trinta e um anos depois, em 2017, esse número chegou a 1,2 milhão. É a menor variação entre União, estados e municípios. Em análise feita pelos técnicos do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Félix Lopez e José Celso Cardoso Jr., “3,8% da população ocupavam vínculos públicos e 20,2% da população ocupavam vínculos privados” em 1986. Depois de trinta anos, os valores são de 5,5% e 25,5%, respectivamente, sendo que o auge no setor privado foi em 2011, com cerca de 32% da população.
 
A ideia de um Estado ineficiente não se sustenta nos fatos. É só vermos a situação que o país enfrenta devido a pandemia do coronavírus e como os servidores públicos continuaram a trabalhar para garantir atendimento e recursos ao Brasil. É o caso dos Auditores Fiscais da Receita Federal (RFB). O trabalho desenvolvido pelo Fisco tem reflexo nas áreas de educação, possibilitando investimentos em pesquisa nas universidades; na saúde, garantindo um Sistema Único de Saúde de abrangência nacional; e investimentos, proporcionando recursos para o desenvolvimento do país. Esses são só alguns dos exemplos em que o trabalho dos Auditores Fiscais da RFB faz diferença.
 
É por isso que o Sindifisco Nacional, apoiado pela Delegacia Sindical de Curitiba e juntamente com outras entidades representativas dos Fiscos estaduais e federal, estão elaborando uma campanha de valorização do servidor público, em especial dos Auditores Fiscais. A iniciativa será transmitida em diversos meios de comunicação, principalmente nas redes sociais. O objetivo é fortalecer a imagem do serviço público e destacar a importância da administração tributária para o crescimento do Brasil. “É importante que o cidadão saiba que por meio da fiscalização tributária é garantida a justiça na arrecadação de impostos e mais dinheiro para o Brasil investir em políticas públicas”, afirma Cloves Silva, diretor de comunicação da Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital.
 
Em meio ao risco de redução nos direitos dos servidores públicos, conquistados depois de anos de luta, é importante mostrarmos à sociedade que nós estamos ao lado deles, trabalhando para um Brasil melhor para todos. Por isso, defendemos uma reforma tributária que promova justiça fiscal, que busque aumentar a contribuição dos ricos e diminuir o peso nas costas dos mais pobres. Não se deve apenas simplificar o sistema tributário, mas sim mudá-lo.
 
Participam da campanha de valorização dos Auditores Fiscais o Sindifisco Nacional, com o apoio da DS Curitiba, a Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip), a Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Unafisco Sindical); a Associação Nacional dos Auditores Fiscais de Tributos dos Municípios e Distrito Federal (Anafisco), a Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital (Fenafisco), a Federação Nacional dos Auditores e Fiscais de Tributos Municipais (Fenafim), a Federação Brasileira de Sindicatos das Carreiras de Administração Tributária da União, dos Estados e Distrito Federal (Febrafisco) e o Sindicato Nacional dos Analistas Tributários da Receita Federal do Brasil (Sindireceita).
 
Categorias:

Comente esta notícia

código captcha